55 11 94815-4321 (Tim-WhatsApp) / 55 11 94627-8880 (Oi)

shutterstock_63049999De fato, por alguns motivos, o álcool pode fazer com que algumas pessoas queiram “tirar a roupa”. Apesar de ter um efeito diferente em cada organismo, o álcool em pequenas doses geralmente faz com que as pessoas fiquem mais relaxadas e curiosas em relação a possibilidade de fazer sexo. Mas essa relação entre álcool e sexo não é tão simples assim.

Pessoas de lugares diferentes têm concepções diversas sobre a relação entre sexo e álcool. Estudiosos da área afirmam que o álcool desativa temporariamente alguns processos cerebrais fazendo com que algumas pessoas se tornem menos ansiosas e mais desinibidas. É importante lembrar que a diminuição das inibições não é o mesmo que o aumento da excitação. O álcool pode apenas interferir na primeira parte dessa equação. Já outros especialistas explicam que substâncias presentes no vinho podem colaborar com o aumento do fluxo sanguíneo nos órgãos genitais masculinos e femininos. E isso pode aumentar a possibilidade de ereção no homem e lubrificação na mulher.

Há, entretanto, um possível efeito adverso do álcool nesse cenário. Normalmente, quando os órgãos sexuais masculinos ou femininos são tocados em um contexto erótico, o cérebro interpreta essas sensações produzidas como excitação. Mas na presença do álcool, essas sensações são amortecidas e o cérebro as percebe de forma reduzida. Ao deprimir o sistema nervoso central, o álcool leva a uma redução da excitação e resposta sexual à estimulação. Nesses casos, um treino de relaxamento produzido por um exercício respiratório adequado poderia ser bem mais eficiente, pois relaxa e não reduz a excitação e resposta sexual.

Outros possíveis efeitos adversos são o ressecamento vaginal e o atraso ou ausência da ejaculação. O ressecamento pode ocorrer em função da desidratação resultante da ação do álcool no organismo e o atraso ou ausência da ejaculação podem ser consequência do amortecimento das sensações. Além disso, o ressecamento vaginal pode levar a lesões na área genital, uma vez que a pessoa sob efeito do álcool pode não perceber o momento em que precisa utilizar mais lubrificante.

Um outro ponto importante a ser levado em consideração é que o álcool pode tornar difícil perceber as situações em que o sexo não é consentido. O excesso de desinibição pode também levar uma pessoa a agir por impulso e fazer sexo sem preservativo. E, em função da redução das sensações físicas, a pessoa pode não perceber quando um preservativo está danificado.

Quando uma pessoa repetidamente utiliza o álcool para reduzir seu nível de ansiedade, sem aprender a lidar com as causas dessa ansiedade enquanto sóbria, seu nível de tolerância à bebida pode aumentar e cada vez mais precisar de uma dose maior para retornar ao seu nível de funcionamento basal. Na esfera sexual, o álcool vai se tornando uma muleta para os encontros, além de poder produzir outros problemas de saúde.

Cada pessoa tem uma experiência diferente com o álcool. Caso você note que isso está atrapalhando a sua vida sexual, procure ajuda de um profissional especializado para aprender a reduzir sua ansiedade em relação ao encontro sexual.

Texto de autoria do Psicólogo Alexandro Paiva.

Psicólogo Clínico e Psicoterapeuta Sexual (CRP 06/118772) com experiência no atendimento de clientes brasileiros e estrangeiros adultos (individual e casal), nas línguas inglesa e portuguesa. Especialista em Terapia Comportamental Cognitiva em Saúde Mental pelo Ambulatório de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (AMBAN IPq HC FMUSP) e Especializando em Psicoterapia com Enfoque na Sexualidade pelo Instituto Paulista de Sexualidade (INPASEX). Membro da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental (ABPMC). Especialista em Língua Inglesa: Metodologia da Tradução pela FAFIRE, tendo atuado como Professor de Língua Inglesa por cerca de 10 anos (Brasil e China) e convivido com pessoas de diferentes culturas, mantém o PsycBlog. Trata-se de um Blog com Recursos Psicoeducacionais nas áreas da Psicologia e da Sexualidade. Interesses principais incluem Psicologia, Sexualidade, Tradução, Línguas Estrangeiras, Viagens e Fotografia.

 

%d blogueiros gostam disto: